VILLAGE UNDERGROUND


VILLAGE UNDERGROUND

COWORKING QUE FUNCIONA DA UNIÃO DE ÔNIBUS E CONTÊINERES


14/02/2018 | SumForces | Notícias

A portuguesa Mariana Duarte é a criadora do Village Underground Lisboa. Há mais de 50 profissionais trabalhando no espaço

Mariana Duarte, do Village Underground Lisboa, é um excelente exemplo de como Portugal tem se transformado em um dos “queridinhos” do empreendedorismo na Europa. E a mulherada não tem ficado para trás. De acordo com o relatório Global Startup Ecosystem 2017, no mundo das startups, as portuguesas têm fundado mais negócios (17%) do que a média global (16%). Pode parecer pouco, mas elas têm chegado para ficar. A pegada empreendedora de Mariana começou quando largou o trabalho e mudou-se para Londres e criou a Madame Management. A agência de nome curioso organizava eventos culturais e agenciava artistas, especialmente DJs de música eletrônica Quando voltou para Lisboa, ela trouxe na bagagem a "obsessão" de criar a Village Underground, espaço de coworking focado na indústria criativa e locais para eventos variados. Não seria apenas mais um coworking. Seria um co-working que utilizaria contêineres e ônibus, como espaço físico e que reunisse profissionais para trocas culturais e produção de conteúdo. Mariana nos contou que demorou cinco anos de muita persistência e paciência para começar a operar. Quando conseguiu os ônibus, não tinha área para criar o coworking. Quando conseguiu a área, a crise chegou varrendo a Europa e ela só via porta batendo na sua cara. Até que a pessoa certa, na hora certa, conheceu o projeto e, principalmente, o que o emperrava de ir para frente. Em 2014, Antônio Costa, o hoje primeiro-ministro de Portugal e à época presidente da Câmara Municipal de Lisboa, leu um artigo da Mariana, no qual ela contava sobre a ideia e as dificuldades. Costa, aproveitando a movimentação do empreendedorismo lisboeta, solicitou que o projeto fosse formalmente apresentado ao município. Encurtando a história, depois de algumas reuniões, as coisas começaram a destravar. Mariana conseguiu a doação de dois ônibus da empresa que depois virou parceira do Village, a área para estabelecer o coworking foi cedida pela prefeitura e foi "acelerada" pela Startup Lisboa, que mais tarde serviria de modelo para o projeto Startup Portugal. Levantou 250 mil euros em investimento e tirou a ideia do papel. Depois de muita incertezas (“dos outros, não minha”, brincou) e determinação, o projeto nasceu e tornou-se referência no ambiente empreendedor e artístico da capital portuguesa. Hoje são mais de 50 profissionais distribuídos por 14 conteineres e 2 ônibus, que servem de cafeteria e sala de reuniões. Fonte: <href="https://revistapegn.globo.com/Pelo-Mundo/noticia/2018/06/empresaria-cria-coworking-que-funciona-dentro-de-onibus-e-conteineres.html" target="_blank">https://revistapegn.globo.com/Pelo-Mundo/noticia/2018/06/empresaria-cria-coworking-que-funciona-dentro-de-onibus-e-conteineres.html

8 MOTIVOS PARA SE TRABALHAR NUM COWORKING

12/06/2018 | SumForces | Notícias

8 MOTIVOS PARA SE TRABALHAR NUM COWORKING

Uma gama tão variada em termos de atividades quanto no porte de pequenos empreendimentos está em franca expansão em estruturas de coworkings, desde 2011, em Curitiba.

COWORKINGS SÃO DE FATO A NOVA TENDÊNCIA NO BRASIL E FOMENTAM A INOVAÇÃO

12/06/2018 | SumForces | Notícias

COWORKINGS SÃO DE FATO A NOVA TENDÊNCIA NO BRASIL E FOMENTAM A INOVAÇÃO

Os espaços de coworking cresceram mais de 50% somente no último ano e mostram que são ambientes favoráveis a projetos inovadores

COWORKING MATERNO

12/06/2018 | SumForces | Notícias

COWORKING MATERNO

O primeiro andar da casa, em Botafogo, é totalmente dedicado às crianças

VILLAGE UNDERGROUND

14/02/2018 | SumForces | Notícias

VILLAGE UNDERGROUND

A portuguesa Mariana Duarte é a criadora do Village Underground Lisboa. Há mais de 50 profissionais trabalhando no espaço

Insira o seu E-mail

Insira a sua Senha

Esqueceu a sua Senha?

Fechar

Insira o seu E-mail

Insira a sua Senha

Esqueceu a sua Senha?

Fechar
Fechar